Colonização


Quando o destino desafia o homem e o homem desafia o destino, a história vai surgindo e o futuro se revela em novas experiências.

No ano de 1.925 algumas famílias de origem italiana tomaram o rumo da região Meio Oeste, vindos de Criciúma e Urussanga no Sul do Estado de Santa Catarina. Os primeiros a chegar foram os Marolli, Massarolli, Nórdio, Baldo, Nava, Constantini, Terci, Rovaris e Magri.

Tudo era difícil. A viagem a pé até Urussanga, onde embarcavam no trem rumo ao Porto de Imbituba, de lá, seguiam de navio até o Porto de São Francisco do Sul. Depois de alguns dias de espera, outra viagem de trem com destino a Porto União e, de lá, mais um trecho de trem, até Perdizes, atualmente Videira. Dali até Encruzilhada o transporte era em carroças ou cavalos alugados. Os filhos, os poucos pertences, o caminho rude pelo sertão. Enfim, o destino. A nossa Arroio Trinta.

Eram colonos em busca de novas oportunidades de crescer e ser feliz. Na bagagem, o jeito simples de agricultores e a grande disposição para o trabalho. O sonho estava na terra. Terras suas, terras férteis para plantar, cultivar e colher.

O lugar, praticamente virgem, ganhou o nome de ENCRUZILHADA , porque ali cruzavam dois caminhos utilizados como trilhas pelos tropeiros.

O nome Arroio Trinta veio depois. A origem deste nome é curiosa: "arroio" significa rio pequeno, riacho. No início da colonização, o alimento básico dos nossos colonizadores era a POLENTA e a moagem do milho mais próxima ficava ha 18 km, na comunidade de Bom Sucesso. O percurso era feito a pé, ou a cavalo, e por este percurso ser cheio de curvas, cruzavam um pequeno arroio por 30 vezes, arroio este que corta o centro da cidade e deságua no Rio São Bento. Daí, o nome ARROIO TRINTA .


 

 

 

 

 




Previsão do tempo




Prefeitura Municipal de Arroio Trinta.